26 de jan de 2012

YUMURTA – OVO (2007)


Marcel Moreno

                                       Esta película cinematográfica acompanha a vida de Yusuf, um homem que escreve poemas e é dono de uma loja de livros usados. Ele é uma pessoa fechada que vai descobrindo algo novo sobre sua vida mesmo sem saber disso, e mesmo sem estar procurando. Em vários momentos do filme é lindo ver que o ator que outrora iniciou fechado e com certo ar frio, com o tempo vai se abrindo aos poucos, ora com um sorriso, ora com uma preocupação com a sua “prima”. Ele como um personagem contido, em alguns momentos, deixa transparecer que certas coisas não são para ele, apesar de também demonstrar que gosta do que vê e o deseja. Podemos perceber que ele tem algo que o incomoda que não sabemos, e nem ele mesmo sabe, é algo interno que podemos sentir.

       
     Talvez a vida de Yusuf seja tão difícil de ser compreendida porque não é contada com palavras, são as belas imagens repletas de símbolos que contam para o telespectador qual o momento que ele está passando, e nisso Kaplanoglu foi muito assertivo. O nome do filme é um momentos vitalícios Yusuf, um momento de quebra do ovo, de purificação, de desligamento materno – e talvez seja isso o que o incomoda – de retomada de objetivos, mas ele deve se lembrar de que deve quebrar a casca para passar para o estágio talvez adulto, talvez animal maduro, talvez um encontro dele com ele mesmo. Alem destas imagens, ainda há outras com cachorros, carneiros, chuvas, etc, que dão um ar mágico para o filme com o uso de simbolismo que aguça ainda mais a nossa imaginação e que enriquece a obra.


             Outro ponto positivo para o filme é o uso de plano aberto que transforma as fotografias do filme em quadros estupendamente fascinantes. As imagens não são mostradas com rapidez, o que torna ainda mais lindo quando se pode prestar atenção em todos os detalhes e filosofar sobre alguns signos apresentados. Para somar com isso temos a presença de sons ambientes que dão um toque ainda mais natural às cenas, deixando a mercê do ambiente, e muitas vezes da natureza, a brilhante composição da trilha sonora do filme.
       
   Esta é com certeza uma película importante para enriquecer o hall das grandes obras do mundo cinematográfico. Toda mistura de imagens, um personagem instigante e sons maravilhosos, imprimem as características primordiais para a continuação desta trilogia com a criação dos próximos filmes Sut (2008) e Bal (2010), que seguirá contando a vida de Yusuf. Apesar de o filme não ter um final, o filme não fica entregue a subjetividade de quem vê, nem mesmo o que acontecerá com ele no final é importante e tão pouco fará diferença, o importante são as imagens que mostram suas passagens e dão indícios da construção da psicologia do personagem com experiências de vida e evolução, talento que deve ser muito valorizado pelos amantes da 7ª arte.

Título original: Yumurta
Título no Brasil: Ovo
Ano de lançamento: 2007
País de origem: Turquia
Diretor: Semih Kaplanoglu

2 comentários:

  1. um amigo havia recomendou-me este filme...
    Mas, acabei deixando escapar. Pena; Pois parece ser o que promete... Um deleite aos que sentem!

    Irei conferir!

    ;D

    ResponderExcluir
  2. Eu também ainda não o assisti, pra ser sincero acho que nem tinha ouvido falar sobre ele até hoje... pela sua descrição vejo que ele é do tipo de filme que mais aprecio, esteticamente belo e reflexivo, vou procurá-lo e prometo voltar aqui se conseguir assisti-lo!

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com/2012/01/separacao.html

    ResponderExcluir