22 de fev de 2012

ADEUS LENIN! - GOOD BYE LENIN! (2003)


Por Marcel Moreno


                Toda transição traz transtornos como trouxe para um dos Estados mais desenvolvidos da Europa. A unificação da Alemanha, ocidental e oriental, trouxe uma mistura de ideias, e a mudança de paradigma e de percepções que causaram grandes desconfortos, sejam eles em âmbito nacional ou social, uma vez que a Alemanha oriental repudiava o capitalismo e acreditava que o seu modelo econômico era o mais viável. A queda do muros de Berlin simbolizou definitivamente o fim da União Soviética e consequentemente a Guerra Fria, que outrora levantava muitos rumores de uma possível guerra nuclear. Agora acreditava-se que o mundo centrado em apenas um país hegemônico, e não mais bipolar, seria mais pacífico e próspero para todas as  civilizações. Será?

                Este filme vai contar a história de Alexander, um garoto que viva com a mãe e a irmã que foi abandonado pelo pai que "fugiu" para o lado oeste da Alemanha para trabalhar. A mãe desolada pela ida do marido, que a abandonou, começa a se dedicar aos interesses do partido socialista e a ser uma crente cega nos interesses do partido. Certo dia a mãe de Alexander sofre um trauma e acaba em coma por 8 meses. Neste mesmo período a Alemanha passa por muitas transformações as quais ocorrem podemos citar a queda do Muro de Berlin e até o uso do capitalismo como modelo econômico para ambos. Após este período sua mãe retoma a consciência e, para que não sofre grandes emoções e tenha outra recaída, uma vez que ela era fanática pelo partido, Alexandre decide não contar a verdade, enganando a mãe com reportagens montadas antigas e artifícios socialistas.


                O filme tem mais a contar sobre o momento do que a simples doença da mãe de Alex ou seu romance com Lara. A união das duas Alemanhas foi uma parte muito importante da história para indicar os rumos de todo o globo. Muita coisa mudou no lado Leste. Com a introdução do capitalismo, houve mudanças extremas como abertura para assuntos como a sexualidade, a entrada do economia de mercado, voto direto e a própria queda do muro de Berlin. Se para a mãe de Alex isso era emoção demais para seu coração, para o resto do mundo era uma mudança significativa em tudo. A imagem da mulher vendo a estátua de Lenin sendo carregada com a mão estendida, era quase uma súplica para que não deixassem o socialismo morrer, dando espaço ao capitalismo, fazendo jus ao título do filme. A própria entrada da Coca-Cola no país, representado por uma faixa gigante, já denotava um marco da mudança significativa que ali se instaurava. A morte aqui significa a extinção principalmente da URSS e do socialismo, dos velhos pensamentos e espaço para uma nova era.


                Contudo, quando Alexandre, tentando convencer a mãe de que a Alemanha socialista oriental ainda existia, ele criou um mundo paralelo. Quando tenta expor esta realidade criada, ele cria uma nova percepção de modelo econômico para o Estado, a qual a Alemanha capitalista e a socialista se unificam não prol do capitalismo como modelo central da economia conforme concebido pelos Estados Unidos, mas uma Alemanha em prol da igualdade. Não teriam mais um socialismo tão rígido, mas uma Alemanha baseada nos preceitos socialistas com abertura moderada de mercada, sem marketing agressivo, sem base no dinheiro como centro da felicidade. Essa Alemanha criada por Alex se deve ao que todos os homens de bens esperam de seus Estados: um lugar decente para se viver. Este Estado criado por ele, é o que sua mãe sonhou e lutou todo aquele tempo. Um Estado justo para todos, e é justo isso que o capitalismo não trouxe. A brincadeira com a crença mostra o poder que temos quando acreditamos. O acreditar vale muito. Ele acreditava que a mãe acreditava no que ele acreditava que ela acreditava. E ambos acreditavam que eram e estavam fazendo o outro feliz.


Título Original: Good By Lenin!
Título no Brasil: Adeus Lenin!
país de origem: Alemanha
Ano de Lançamento: 2003
Direção: Wolfgang Becker

2 comentários:

  1. Ótima análise não só da obra, mas do contexto político-social no qual ela se passa. Acho extremamente criativo e cheio de ótimas sacadas. Um filme lindo, que merece toda a atenção recebida!

    ResponderExcluir
  2. A história do filme, além de ser muito bonita, reflete bem um período que foi marcado pela crise e colapso das ideologias, a queda do muro simbolizou a derrocada do comunismo e consequentemente da ideia que um outro mundo, além do capitalista, seria possível... como você destacou, o filme traz consigo a mensagem de que este sonho não está totalmente morto, ele pode ser vivido, ainda que em uma escala bem menor do que aquela sonhada e nunca posta em prática...

    ResponderExcluir