14 de jan de 2012

O DISCRETO CHARME DA BURGUESIA - LE CHARME DISCRET DE LA BUORGEOISIE (1972)



Por Marcel Moreno


               A proposta de criar um filme com uma temática de parecer mostrar o lado charmosos de uma sociedade e colocar na tela toda a podridão, que só vê quem tem a oportunidade, ou o infortúnio, de conviver com eles é que faz deste filme de Luiz Buñuel um clássico. Atemporal como é, ele mostra com era - e como ainda é, se não pior - a nossa classe rica, ou burguesa, ou políticos, ou qualquer um sem um mínimo de decência e valores. Isto não quer dizer que todos da burguesia ajam desta forma, porque uns ainda vivem normalmente, mas outros tentam passar uma imagem falsa, que se não fantasiosa, e no mínimo mentirosa, mas se pararmos para pensar, se tirarmos o que são contra as leis, o que resta?

                Na película de Buñuel temos uma burguesia ligada diretamente ao governo, que vivem com luxo porque tem dinheiro para gastar e aproveitando de todas as oportunidades que a sociedade rica oferece, como boas bebidas e comidas. Mas é justamente entre o discreto charme desta classe é que podemos perceber que estamos interagindo com alcoólatras, bandidos, traficantes, em meio a casais que dormem em camas separadas, esposas que traem seus maridos, e maridos corruptos, que compõem os personagens que este diretor dá vida. O mise en abyme criado por Buñuel no filme denuncia o consciência pesada desta classe que aparentemente vive uma vida perfeita, mas que no seu lado oculto esconde tudo que há de mais podre no mundo.


                As características de alguns personagens são bem intrigantes e ao mesmo tempo dúbio, o qual bondade se contrapõe a vingança, a corrupção a ofensa de seu país, e outros muitos colocados no filme. O bispo que doa o carros para arrecadar dinheiro para os pobres é o mesmo que não perdoou quem matou seus pais; O embaixador corrupto que faz tráfico de drogas, se sentiu ofendido quando questionado sobre as corrupções e homicídios que ocorrem em seus país, embora a ofensa aqui não foi sentida como pessoal e sim como uma forma de fuga, como também não sabemos se o padre disse a verdade, mas fica esta dúvida se há na a burguesia algum sentimento de compaixão que não envolva a mentira.



                Assim vamos observando com detalhes os charmes que a burguesia tem para nos oferecer. É fato que já sabíamos que todos que trabalham para o governo são, em sua maioria, corruptos. Como também sabemos que é a burguesia que também movimenta o mercado de drogas, tráficos, etc. Buñuel com o seu talento construiu com um ótimo filme, com fortes elementos que expressão a burguesia da época, que não é muito diferente da que temos hoje. Mostra ainda que por conta das aparências, ela fica desconcertada quando mostrada sem as suas máscaras, e é obrigada a assumir que mentiu, colocando assim toda sua imagem em jogo.


Título Original: Le Charme Discret De La Buorgeoisie
Título no Brasil: O Discreto Charme da Burguesia
Ano de Lançamento: 1972
Direção: Luiz Buñuel


Nenhum comentário:

Postar um comentário